Sara, uma mulher submissa – 3

Sara Uma Mulher Submissa

Fonte: http://www.adcorreiapinto.com.br

Introdução.

O ensino da lição de hoje, esta baseado na vida da mulher chamada de mãe de nações. Mulher virtuosa, que recebeu de Deus um nome maravilhoso; que significa princesa. A vida de obediência desta mulher levou-a a ser lembrada por escritores do novo testamento. Os exemplos de fé, submissão e companheirismo deixados por sara, devem ser imitados por todos os que querem servir ao Senhor com fidelidade.

I. Contexto da vida de Sara.

Sarai.
Esse é o nome de nascimento de Sara. Encontramos no Antigo Testamento Hebraico שָרַי (Sâray); A palavra quer dizer, talvez, contenciosa. O nome sarai é encontrado 13 vezes no Antigo testamento; de Gn 11. 29 a 17. 15. E 1vês em Ed 10. 40. Essa ultima se referindo a outra pessoa.

Sara.
Esse é o nome dado por Deus Gn 17. 15; do hebraico שָרָה (Sarah); esse nome é encontrado 45 vezes em toda a Bíblia. Sendo 41 no Antigo Testamento; e 4 no Novo Testamento. Sara no hebraico é princesa.

Naturalidade.
Sara era de Ur dos Caldeus, Cidade localizada ao sul de Babilônia, as margens do rio Eufrates. Ur era a cidade mais importante da Suméria, na Mesopotâmia; Você pode ver no mapa abaixo a viagem de Abraão e Sara; e as Cidades de Ur e Harã sublinhadas.

A renuncia de Sara.
A Cidade de Ur era muito prospera naquele tempo; possuía um porto, e a cidade que possuía porto naquela época normalmente crescia devido ao comercio. O povo habitante dessa cidade era o povo mais culto da época. Não era fácil renunciar a tudo isso e sair pelos desertos, acampando pelo caminho, habitando em tendas, e não sabendo ainda onde iam residir: Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei Gn 12. 1. Sara simplesmente obedeceu; deixando sua vida estável, parentes, amigos, e certamente uma ótima casa; não era nada fácil. É importante notar que na referencia acima, Deus mandou Abraão e Sara sair da sua terra e da sua parentela, para ir para uma terra que Ele mostraria posteriormente. Eles saíram dessa confortável Cidade, sem ter o lugar certo em que iam habitar. Era preciso muita fé.

II. O caráter de Sara.

Apesar dos momentos de fraquezas de Sara, consideramo-a uma mulher exemplar; devido a sua dedicação, submissão e confiança no Deus que Abraão servia. Vejamos a seguir algumas características de Sara que marcaram a sua historia.

Submissão.
Diz o dicionário Português Aurélio: [Do lat. tard. submissione.]
1. Ato ou efeito de submeter (-se) (a uma autoridade, a uma lei, a uma força); obediência, sujeição, subordinação.
2. Disposição para aceitar um estado de dependência; docilidade.
3. Estado de rebaixamento servil; humildade afetada; subserviência.

Ao ler a historia de Sara, encontramos essa qualidade, como já citado acima; quando ela sem questionar, submeteu-se a seu marido; quando esse se submetia a vontade divina Gn 12. 1-5. Da mesma forma quando Abraão desceu ao Egito, mesmo quando precisou enfrentar o risco, devido à mentira de seu marido, de que ela era sua irmã; mesmo assim não deixou de ser submissa Gn 12. 10-20.

O mesmo aconteceu quando chegou em Gerar, mais uma vês Abraão diz que Sara era sua irmã Gn 20. 1-7. Notamos com isso que, o patriarca colocou a vida de Sara em riscos por duas vezes; e em todos os dois casos, esses reis tomaram Sara por esposa Gn 12. 15; 20. 2. Se Deus não tivesse agido, no primeiro caso ferindo a casa de Faraó com pragas Gn 12. 17. E no segundo caso revelando Deus em sonhos a Abimeleque que ele morreria por isso Gn 20. 3. Sara simplesmente teria sido exposta ao adultério; unicamente por causa do medo de Abraão.
É bom observar aqui também que Abraão não mentiu inteiramente, porque Sara era sua irmã por parte de pai Gn 20. 12. Porem o erro estava em não confessar que ela era sua esposa.

Impaciência.
Podemos afirmar que Sara era uma mulher de fé; porém devido a longa espera, sua esterilidade e idade avançada, Sara cansou de esperar, e achou que o Senhor a tinha impedido de gerar Gn 16. 2. E resolveu dar uma ajudinha para Deus. Agar era jovem, e poderia resolver o problema, dando um filho a Abraão; isso depois de estarem a dez anos na terra de Canaã Gn 16. 1-4. Sara estava seguindo um costume da mesopotâmia. Mas não justifica; pois ela esqueceu-se da promessa de Deus a Abraão Gn 12. 2; 15. 4-5. Quando Paulo escreve aos Gálatas, diz que esse filho era nascido segundo a carne Gl 4. 29.

O que levou Sara crer na promessa.
Depois da aparição do Senhor junto aos carvalhos de Manre, juntamente com os dois anjos Gn 18.1. E da confirmação da promessa, de que Abraão teria um filho com Sara: E um deles lhe disse: certamente tornarei a ti no ano vindouro; e eis que Sara tua mulher terá um filho. E Sara estava escutando a porta da tenda, que estava atrás dele. Ora, Abraão e Sara eram já velhos, e avançados em idade; e a Sara havia cessado o incômodo das mulheres. Sara então se riu consigo, dizendo: Terei ainda deleite depois de haver envelhecido, sendo também o meu senhor já velho? Perguntou o Senhor a Abraão: Por que se riu Sara, dizendo: É verdade que eu, que sou velha, darei à luz um filho? Há, porventura, alguma coisa difícil ao Senhor? Ao tempo determinado, no ano vindouro, tornarei a ti, e Sara terá um filho Gn 18. 10-14.

Depois do nascimento de Ismael; Deus já avia confirmado a promessa do filho, que seria de Abraão e Sara Gn 17. 15-19. Mas parece que Sara ainda continuou na incredulidade. Porem, depois da aparição do Senhor, visto no texto acima; Sara começou a crer na promessa; e alcançou a honra de estar incluída na lista dos heróis da fé. Vejamos: Pela fé, até a própria Sara recebeu a virtude de conceber um filho, mesmo fora da idade, porquanto teve por fiel àquele que lho havia prometido Gn 11. 11.

III. Recomendações Bíblicas aos maridos.

Vamos ler o texto: 22Vós, mulheres, submetei-vos a vossos maridos, como ao Senhor;
23 porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo.
24 Mas, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam em tudo a seus maridos.
25 Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela,
26 a fim de a santificar, tendo-a purificado com a lavagem da água, pela palavra,
27 para apresentá-la a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem qualquer coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.
28 Assim devem os maridos amar a suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.
29 Pois nunca ninguém aborreceu a sua própria carne, antes a nutre e preza, como também Cristo à igreja;
30 porque somos membros do seu corpo.
31 Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e se unirá à sua mulher, e serão os dois uma só carne.
32 Grande é este mistério, mas eu falo em referência a Cristo e à igreja.
33 Todavia também vós, cada um de per si, assim ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie a seu marido Ef 5. 22-33.

Três pontos principais devem ser destacados no texto acima.
a) A sujeição das mulheres a seus maridos, deve ser como a igreja esta sujeita a Cristo Ef 5. 24.

b) O amor dos maridos para com suas esposas deve ser como Cristo amou a Igreja Ef 5. 25.

c) Conforme todos os cuidados que o homem tem de si mesmo, assim deve amar e tratar a sua esposa Ef 5. 28-29.

Conclusão.

Concluindo o estudo de mais essa lição; estou agradecido a Deus, por colocar a nossa disposição assuntos tão importantes como esse que acabamos de estudar. São lições preciosas, que das quais podemos tirar muito proveito, e com isso melhorar o nosso caráter como servos, e representantes do Senhor aqui na terra.

Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera; a esse seja glória na igreja em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre. Amém Ef 3. 20-21.

About these ads

Sobre Editor
Valmir Nascimento Milomem, Graduado e pós-graduado em Direito. Colunista do CPADNews.com.br

4 Responses to Sara, uma mulher submissa – 3

  1. Pingback: Sara, uma mulher submissa - subsídios « Ensino Dominical

  2. Marcos Antonio disse:

    tenho certeza que se os dois marido e esposa forem tementes ao Sr Deus ou seja cristãos de verdade isto ai nunca vai acontecer,pois os dois terão a orietação de Deus para suas vidas.
    então não haverá necessidade de traição e nem violência pois a graça superabundou o pecado.

  3. Joao disse:

    Eu acho que a Biblia nao deixa falha referente a submissão das mulheres, mas esse mandamento é pra o homem que realmente segue a palavra de Deus e não pra um homem endemoniado!

  4. EUDISON disse:

    A PAZ DO SENHOR!!! MEU IRNÃO O SIGNIFICADO DO DICIONARIO AURELIO NÃO TEM TANTA COERÊNCIA COM RELAÇÃO AO ORIGINAL SOBRE A QUESTÃO DA SUBMISSÃO.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 36 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: